< Voltar
Foto: Luciano André / Sertãozinho F.C.

Como diria o antigo ditado no futebol "Todo bom time começa pelo goleiro" e aqui no Sertãozinho não é diferente. O time tem à disposição três arqueiros dignos de defender a camisa grená. Para o campeonato Paulista da Série A2, o Touro tem à disposição os goleiros Neguete, João Guilherme e Matheus Tolentino, todos com igual chance de defender a meta sertanezina.

Essa é a análise feita pelo preparador de goleiros do Touro, Vanderlei Celso Manoel, que pela primeira vez faz parte da comissão técnica do Sertãozinho F.C. Com experiência tanto como jogador, quanto como preparador de goleiros, a carreira de Vanderlei, no futebol, começou em 1975. Ele fez parte das categorias de base da Ponte Preta, de onde saiu para defender também Guarani e Palmeiras. Encerrou sua carreira 1994 no União Barbarense e teve o convite para iniciar a função que exerce até hoje. Em seu currículo, ele possui passagens como preparador de goleiros em equipes como Juventude, Brasil de Pelotas, Ceará, Remo, Paysandu, Ituano, entre outras.

"O Sertãozinho é a minha 33ª equipe. Eu trabalhei com 60 treinadores e tive treze acessos no futebol", revela o experiente preparador de goleiros. "Foi com muita emoção e alegria que eu recebi o convite do Cléber Gaúcho. É a primeira vez que eu estou trabalhando com ele como treinador. Já trabalhamos juntos quando ele era o volante do nosso time lá no Brasil de Pelotas", revela Vanderlei.

Sobre os goleiros do elenco grená, o preparador fez questão de destacar as habilidades de cada um. Segundo Vanderlei todos tem condição de serem titulares.

"Eu já tinha trabalhado com Neguete na Caldense e já tinha indicado ele para o Cléber no XV de Piracicaba. O Cléber o trouxe para o Sertãozinho e me fez o convite pra vir, então, foi uma grata satisfação", destaca.

"O João Guilherme é um atleta com uma vasta experiência e fez uma grande temporada esse ano. Ele vem com um 'handicap' muito bom e eu vejo pelo trabalho que ele tem bons fundamentos. É um goleiro rápido. Vai ser uma briga boa pela camisa", projeta Vanderlei.

"Temos o Matheus Tolentino que é da cidade. Ele é um rapaz que eu conheci aqui, um atleta muito aplicado, um ser humano muito forte. Um menino que tem uma personalidade boa, está englobado no trabalho e também tem grandes condições. Se precisar jogar ele vai jogar", ressalta o preparador de goleiros do Touro.

Sobre a pré-temporada do Sertãozinho, Vanderlei Manoel faz um resumo das principais atividades desenvolvidas com os goleiros. De acordo com o profissional, esse é momento certo para ajudar os atletas a superar os limites, o que por conta da maratona de partidas se torna mais tardio.

"Nós começamos uma fase de avaliações físicas e agora essa fase de pré-temporada é uma fase mais forte de trabalho. Os atletas sentem muito fisicamente, porque é uma fase que a gente agride muito o físico. São poucas vezes de semana cheia durante o campeonato, então, a gente tem que aproveitar muito bem a pré-temporada para deixá-los aptos para aguentar a maratona de jogos", explica.

Ainda de acordo com o preparador de goleiros do Sertãozinho, a série A2 é um campeonato difícil e por conta disso ele projeta uma verdadeira 'guerra' dentro de campo.

"Eu conheço a série A2 e já tive o acesso com o Ituano e União Barbarense. O investimento na série A2 se tornou muito maior, então, é um campeonato difícil e de um nível técnico grande. Nós vamos guerrear contra todas as equipes que investiram e que também que vão atrás do acesso como nós estamos indo", finaliza.